Um espaço comum, nunca um lugar comum...

14
Abr 09

 

"... Se tu me prenderes a ti, a minha vida fica cheia de sol. Fico a conhecer uns passos diferentes de todos os outros passos. Os outros passos fazem-me fugir para debaixo da terra. Os teus hão-de chamar-me para fora da toca, como uma música. E depois... Olha! Estás a ver, ali adiante, aqueles campos de trigo? Eu não como pão e, por isso, o trigo não me serve para nada. Os campos de trigo não me fazem lembrar nada. E é uma triste coisa! Mas os teus cabelos são da cor do ouro. Então, quando eu estiver presa a ti vai ser maravilhoso! Como o trigo é dourado, há-de fazer-me lembrar de ti. E hei-de gostar do barulho do vento a bater no trigo... "

 

in "O Principezinho"

 

 

Sabes, tu não tens o cabelo da cor do trigo, e talvez seja por isso que os campos de trigo não me fazem lembrar de nada. Mas tens um brilho infinito no olhar que me faz ter a certeza de que a vida é muito mais do que aquilo que eu julgo.

 

 

publicado por dory às 16:43
sinto-me:

Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO