Um espaço comum, nunca um lugar comum...

07
Mai 09

 

Já quando andava na escola secundária se notava. Perguntam vocês o quê... O prazer que os míudos da minha idade tinham por morarem naquela que eu considero a margem certa do rio. Não sei se alguma vez vou conseguir explicar a alguém o que é morar na margem sul. Acho que nunca vou ser capaz. Também acho que essa pessoa nunca ia ter sensibilidade suficiente para perceber... O morar na margem sul não se explica, sente-se. Vive-se. Cresce dentro de nós. Entranha-se de tal maneira, que este nosso mundinho se torna imenso e inigualável em todos os aspectos.

 

Para quem cá mora, não há margem melhor. Perguntem a quem quiserem, que more cá deste lado, se alguma vez queria ir morar para qualquer outro lugar. Aposto que a resposta vai ser negativa. Não há ponte, barco ou mesmo comboio que nos assuste e nos faça querer passar para o outro lado.

 

Sei, desde sempre, o que é ser desta margem. Sei o que foi crescer com a praia aqui ao lado, com Lisboa tão "longe" e o centro da nossa vida ser Almada Velha. Sei o que foi ter sempre o nosso cantinho organizado, andar na escola com as mesmas pessoas quase desde que nascemos. Estar com os amigos nas aulas, sair à noite e reencontrar as caras que conhecemos do nosso prédio, da nossa rua, do nosso bairro.

 

Mas também sei o que é ter a independência de estar tão longe e tão perto da capital. Crescer ao lado da grande cidade, sem os grandes luxos da mesma. Fazer da nossa zona a nossa própria capital.

 

Há um sentimento de calma, liberdade, tranquilidade deste lado da ponte. E por muito que se tente, apenas nós o conseguimos sentir, respirar e interiorizar...

 

 

publicado por dory às 21:33
sinto-me: Bairrista
música: "Sol da Caparica" - Despe e Siga

2 comentários:
essa historia da margem sul, faz-me lembrar o dia que te conheci e algures perto do cais do sodré falaste na margem certa do rio, ao que eu te disse "hi 5"...e me deste cinco muita bem dados!

realmente a margem sul é THE_PLACE!

desde pequeno que vivi na margem sul(ate aos 18) mas tenho o bichinho das grandes cidades e do stress e assim que pude fugi para lisboa mas sei perfeitamente que a MS é a MS e que there's no place like home!

beijinho grande!

Lembrei-me do mesmo quando comecei a escrever este post. Lembro-me perfeitamente dessa noite, festa de despedida do Puneet à porta do bar irlandes no cais do sodre :) Os unicos defensores da ms... eles sabem lá :)

beijo grande
dory a 8 de Maio de 2009 às 21:09

Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO