Um espaço comum, nunca um lugar comum...

05
Fev 11

 

Há uns dias, em conversa com o meu amigo D., ele lançou uma bomba: disse-me que precisava de resolver umas coisas no passado dele e que, para isso, tinha de ligar à ex-namorada (com quem já não namora há 3 anos e com quem nem sequer se dá). Fiquei perplexa por vários motivos e a primeira coisa que fiz foi perguntar-lhe porquê. E a resposta dele petrificou-me: "Quero que ela me devolva uma coisa que levou com ela. Quero que me devolva o meu coração..."

 

Há uns meses atrás consumi os livros e filmes da saga "O Crepúsculo". Estava sem televisão e tinham-me emprestado os livros, achei que seria a melhor altura para pôr a leitura em dia. A verdade é que fiquei tão viciada que, numa semana apenas, li os quatro livros e vi os três filmes e, quando cheguei ao fim tive de me conter para não começar a ler tudo outra vez. Nessa semana de loucura, enquanto folheava o terceiro livro da saga, chamado "Eclipse", deparei-me com uma frase que me marcou, porque expressa precisamente o que tenho estado a sentir neste último ano da minha vida. O Edward tem de se ausentar durante a noite e, para não acordar a Bella, deixa-lhe um bilhete na almofada a dizer:

 

"Look after my heart, I've left it with you."

 

E eu, que pensava que já não tinha mais lágrimas para chorar, desatei numa choradeira pegada porque, também eu, deixei o meu coração com alguém que, infelizmente, não tomou sequer conta dele neste último ano. E quando o D. me disse que a ex lhe tinha levado o coração eu compreendi a dor dele, porque também é a minha. E compreendi a vontade dele de recuperar o seu coração, porque também é a minha vontade.

 

Como o D. me disse, ele só vai conseguir ser feliz no dia em que tiver o coração dele de volta. E, nesse momento, eu sabia que eu também só ia conseguir ser feliz quando fosse eu a tomar conta do meu próprio coração. Então respirei fundo e, quando me encontrei sozinha, liguei à pessoa que tinha o meu coração e disse-lhe que precisávamos de conversar. Disse-lhe que precisava de respostas, precisava de perdoar e seguir em frente. Mas ele não mas quis dar. Disse-me que isso lhe ia trazer problemas e que fez o que eu lhe pedi: afastou-se de mim. Por isso não tinha respostas a dar-me. Ele pegou no meu coração e atirou-o pela janela do carro. Eu peguei no meu coração ainda dorido da queda, dei-lhe colo e disse ao meu ex: "Espero que sejas muito feliz". Porque, do fundo do meu coração ainda dorido, eu desejo mesmo que ele seja feliz.

 

E agora, com o meu coração a recuperar devagarinho, também eu desejo ser muito feliz.

 

publicado por dory às 01:25

Fevereiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO