Um espaço comum, nunca um lugar comum...

04
Mar 11

 

Hoje espero que sejas feliz. De coração, espero mesmo que atinjas a felicidade. Espero que cresças, que amadureças, que te completes a ti próprio apenas com a tua pessoa. Hoje espero que aprendas com os teus erros, que os ultrapasses e, principalmente, que não os repitas. Hoje, ao contrário de ontem, espero que nunca te magoem como tu me magoaste. Passei um ano a pensar que a única coisa que queria era que fosses o mais infeliz possível. A única coisa que queria era que provasses do teu próprio veneno. Mas eu sentia-me pesada e morta por dentro. Sentia-me vazia, revoltada, cheia de raiva e mágoa, rancorosa e, acima de tudo, má. Tinha saudades dos tempos em que me sentia feliz (não necessariamente contigo), em que me sentia leve e capaz de tudo. Tinha saudades dos tempos em que me sentia viva. E, como alguém muito sábio me disse um dia, só consegui isso no dia em que te perdoei. E eu perdoei-te! Não sei bem como isso aconteceu, mas sei que me sinto como já tinha saudades de me sentir… Sinto-me a tomar as rédeas da minha vida, sinto-me completa com o pouco que tenho e este sentimento é novo para mim.


Por isso sim, espero que sejas feliz. Espero que, acima de atingires a felicidade, atinjas a paz de espírito de que tanto precisas. E, se posso falar por experiência própria, vai ser a viagem da tua vida!

publicado por dory às 22:16

Março 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO