Um espaço comum, nunca um lugar comum...

30
Jan 10

 

Stop all the clocks, cut off the telephone,
Prevent the dog from barking with a juicy bone,
Silence the pianos and with muffled drum
Bring out the coffin, let the mourners come.

Let aeroplanes circle moaning overhead
Scribbling on the sky the message "He is Dead".
Put crepe bows round the white necks of the public doves,
Let the traffic policemen wear black cotton gloves.

He was my North, my South, my East and West,
My working week and my Sunday rest,
My noon, my midnight, my talk, my song;
I thought that love would last forever: I was wrong.

The stars are not wanted now; put out every one,
Pack up the moon and dismantle the sun,
Pour away the ocean and sweep up the woods;
For nothing now can ever come to any good.

 

W. H. Auden

 

publicado por dory às 17:31

29
Jan 10

 

... quando a consideração que tínhamos por alguém acaba. Mais triste ainda é afastarmo-nos quando, supostamente, nos devíamos estar a tentar aproximar.

 

publicado por dory às 00:01
sinto-me:

15
Jan 10

 

A dias de comemorar um ano ele precisa de espaço... Precisa de estar sozinho, de não falar comigo, de estar apenas com ele... A dias de comemorar um ano eu fecho-me em mim e respeito o pedido dele.

 

No dia em que se comemorou um ano houve mensagens, houve risos e houve lágrimas, houve um almoço e houve, mais uma vez, um afastamento.

 

"Neste momento estou bem assim..." Foi a frase mais ouvida, como uma música, a banda sonora do fim daquilo que fazia sentido.

 

 

publicado por dory às 19:52
sinto-me: Perdida
música: Silence, please

Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28

31


subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO